Produção de Vinho

Como funciona a produção de vinho

Muitos degustadores e apreciadores querem saber como funciona a produção de vinho. Afinal, o modo de fabricação único e diferenciado é um dos aspectos que torna essa bebida seja tão fascinante e adorada ao redor do mundo.

Basicamente, existem 8 grandes etapas nesse processo. Ao longo deste artigo, você entenderá como funciona cada um deles e será ainda mais especialista no mundo dos vinhos.

Ficou curioso? Então vamos começar!

Produção de Vinho em Oito Etapas

1ª etapa: Colheita

O primeiro passo é colher as uvas que serão utilizadas na fabricação. Essa colheira é feita de acordo com alguns fatores. São eles:

  • Variedade das uvas;
  • Tempo de maturação (afinal, algumas uvas amadurecem com mais rapidez, enquanto outras precisam de mais tempo) e;
  • Condições climatológicas.

Por tratar-se de uma atividade agrícola, esses três fatores precisam estar em harmonia para a colheita perfeita. Caso as uvas sejam retiradas antes de estarem amadurecidas, o resultado é um vinho menos ácido e mais alcóolico.

Geralmente, essa colheita é feita em horários com temperaturas mais amenas. Elas podem ser colhidas manualmente ou mecanicamente. Neste último caso, o processo é mais rápido.

2ª etapa: Esmagamento

Esmagadeira para Produção de Vinho

Depois da colheita, começa o processo de vinificação. Nesta etapa, as uvas são colocadas em um equipamento conhecido como esmagadeira. Ela é responsável por remover os engaços e romper as cascas da uva.

Com isso, o líquido começa a escorrer sem que a casca e as sementes sejam esmagadas.

3ª etapa: Prensagem

Então, será a hora de começar a prensagem. Nessa etapa do processo de produção de vinho, a casca e as sementes são separadas da uva. Isso acontece no caso da produção de vinhos brancos e espumantes.

No caso do vinho tinto, não é necessário realizar a prensagem. Isso porque a casca também é responsável pela coloração da bebida.

4ª etapa: Fermentação

Produção de Vinho

A fermentação é muito importante para quem quer saber como funciona a produção de vinho. Afinal, é neste momento que as leveduras vão utilizar o açúcar do suco das uvas como fonte de nutrição. Com isso, forma-se o álcool e o dióxido de carbono.

Geralmente, a fermentação ocorre em barris de carvalho. A madeira torna o vinho mais suave. O produto desse tipo de processo é uma bebida clara, com menos sabor de fruta e toques suaves de um sabor de madeira.

No quesito temperatura, utilize-se climas mais frios para vinhos brancos e rosés. Isso porque temperaturas baixas ajudam a preservar o sabor. O calor é utilizado para fermentar o vinho tinto e aumentar a cor e taninos da bebida.

5ª etapa: Trasfega

Após a fermentação, são formados pequenos resíduos, bactérias e leveduras no barril de carvalho. Então, é preciso se livrar de todos esses resquícios. Afinal, eles podem interferir no sabor e aroma do vinho.

Nesta etapa, o líquido é transferido de um tanque para o outro, num processo conhecido como trasfega. Ele funciona como uma forma de “coar” o líquido e separá-lo de qualquer substância indesejada.

6ª etapa: Clarificação e estabilização

Depois de todos esses processos, é preciso garantir que o vinho fique estável. Para isso, são feitos os seguintes procedimentos:

  • Estabilização ao calor, processo que tem como objetivo evitar a turvação quando o vinho é exposto à altas temperaturas;
  • Estabilização ao frio, procedimento para impedir a formação de pequenos cristais em temperaturas baixas e;
  • Estabilização microbiológica , última etapa do processo de estabilização. Seu objetivo é evitar novas fermentações quando o líquido for engarrafado.

Todos esses passos são imprescindíveis para garantir a qualidade do vinho quando ele chega até a sua adega.

7° etapa: Amadurecimento

Você provavelmente já ouviu falar um bom vinho é um vinho maduro. É por isso que uma das etapas para entender como funciona a produção de vinho é o amadurecimento. Isso pode acontecer em barris de carvalho ou tanques de aço.

Os tanques fazem com que o vinho fique mais fresco, já que o contato com o ar é limitado. Por tal motivo, esse equipamento geralmente é utilizado para o amadurecimento de vinhos brancos e rosé, já que eles costumam ser mais frescos.

Por outro lado, os barris permitem essa oxigenação e fazem com que os taninos fiquem mais suaves. Além disso, o carvalho pode adicionar aromas de especiarias ao vinho.

8ª etapa: Engarrafamento

Depois de todos esses processos, basta engarrafar o vinho e deixá-lo em repouso. Esse período de descanso do líquido é importante para que todas as substâncias fiquem mais estabilizadas.

O tempo de descanso de cada garrafa varia muito. Alguns ficam prontos para o consumo em alguns meses, enquanto outros podem repousar por anos até atingirem o seu pico de qualidade.

Viu só como funciona a produção de vinho? A junção de todas essas etapas e a atenção aos detalhes é o que faz com que cada garrafa seja única.

Portanto, não deixe de se aventurar por diferentes rótulos e degustar sabores provenientes de diversos lugares do mundo!

Caso você queira saber mais sobre esse universo, não deixe de conferir os nossos demais artigos e aprenda curiosidades como de Como Degustar Vinho.

Aproveite também para divulgar o artigo nas redes sociais.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *