O que é Tanino do Vinho

O que é tanino e como interfere na qualidade do vinho

Se você gosta de apreciar uma boa taça de vinho, você provavelmente já se perguntou o que é tanino. Afinal, é comum ouvir frases como “esse vinho é tânico” e “esse vinho tem taninos suaves” em degustações.

No entanto, nem todo mundo sabe o que são essas substâncias e como elas podem interferir na qualidade do vinho.

A verdade é que o mundo do vinho é muito amplo. Sendo assim, é justamente por esse motivo que quem aprecia a bebida geralmente gosta de aprender sobre a história do vinho, a diversidade da bebida ao redor do mundo e os diferentes modos de fabricação.

Então, se você se identificou com a descrição, esse é o artigo perfeito para você.

Ao longo do texto, você entenderá exatamente o que são os taninos e por que eles são tão importantes para o vinho. Além disso, como bônus, você ainda saberá mais sobre o processo de fabricação do vinho como um todo!

Então não deixe de ler o artigo até o final. Vamos começar?

O que é o Tanino

Basicamente, os taninos são componentes naturais químicos. Eles são encontrados em plantas como as parreiras. No caso do vinho especificamente, a substância está presente no caule dos cachos de uva, assim como na casca e nas sementes.

A importância do tanino para os vinhos é que a substância “se mescla” com a proteína da saliva, criando uma composição e textura diferente para a bebida.

Então, por isso sentimos aquela sensação de adstringência ao degustar uma taça, isso é o resultado dessa interação!

Se você já estudou um pouco sobre como o processo de vinificação é feito, você sabe que as uvas são amassadas para criar a bebida.

Por isso, as cascas e as sementes estão inclusas no processo. Quanto maior a sua concentração, maior será o nível de tanino na bebida.

No caso do vinho branco, as cascas das uvas são descartadas. Assim, é comum que as pessoas pensem que esse tipo de vinho não tem tanino.

Porém, é importante frisar que a substância está, sim, presente na fabricação, mas em quantidades menores. Logo, o gosto é praticamente imperceptível.

Como o tanino muda o sensorial dos vinhos?

Os taninos têm funções muito importantes na composição do sabor, aroma e textura do vinho. Dentre elas, podemos destacar:

Estrutura do vinho

Como já mencionamos acima, os taninos interagem com as proteínas da nossa saliva. Por isso faz com que elas sejam agrupadas, aumentando a dimensão molecular da bebida.

Então, significa que grandes concentrações da substância fazem com que a sua textura seja mais densa e estruturada.

Envelhecimento

Como você bem sabe, existem alguns vinhos que só melhoram com o tempo. Isso é porque o tanino tem uma participação enorme nisso! Por atuarem como antioxidantes, eles funcionam como um preservativo que prolonga a vida útil da bebida.

Por isso, eles são capazes de proporcionar mais aroma e sabor conforme o vinho envelhece. Tudo isso sem prejudicar nenhuma substância ou causar más reações ao ingerir o vinho.

Coloração

Outro aspecto importante dos taninos é que eles são capazes de alterar a coloração e o sensorial do vinho tinto. Isso contribui para o mito de que os vinhos brancos e rosados não são tânicos, já que eles não possui a cor natural da versão tinta.

Isso está relacionado à interação do tanino com as demais substâncias utilizadas na fabricação da bebida.

Quais são as uvas mais tânicas?

Agora que você já sabe o que é tanino e como interfere na qualidade do vinho, então chegou a hora de falarmos sobre quais são as versões com as maiores concentrações da substância.

O grau de tanino é bastante variável, mas é encontrado com maior densidade nas castas Cabernet Saubignon, Nebbiolo, Syrah e Tannat. Por isso, os vinhos produzidos a partir dessas caras têm mais tanino.

Para degustar e sentir a diferença, você pode provar os Barolos, produzidos a partir das uvas nebbiolo.

Porém, se você prefere vinhos mais suaves e sem concentração tânica, opte pelas versões brancas ou rosadas.

Hora de experimentar

Pronto. Agora você já sabe um pouquinho mais sobre o que é tanino e como a substância atua no processo de fabricação do vinho.

Agora, chegou uma das horas mais deliciosas para os amantes da bebida: degustar versões diferentes para perceber as nuances causadas pelo composto químico em cada fabricação diferente.

Para garantir uma experiência ainda melhor, lembre-se de garantir a conservação do vinho nas temperaturas e ambientes ideais.

Assim, você cria uma coleção vasta e saborosa de diferentes versões dessa bebida tão apreciada ao redor do mundo.

Se você ainda tem dúvidas sobre o assunto ou quer compartilhar seus vinhos favoritos com os nossos demais leitores, aproveite o espaço de comentários abaixo para deixar o seu depoimento.

Não se esqueça também de compartilhar esse artigo em todas as suas páginas nas redes sociais.

Obrigado e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *