vinho verde

Vinho verde: características e harmonização

Quando falamos em vinho verde, é comum que as pessoas pensem nele com uma bebida de coloração esverdeada. Porém, a primeira coisa que você deve saber sobre ele é que a nomenclatura está relacionada ao local onde ele é produzido!

Ou seja, o vinho verde pode ser rosado, tinto, branco ou até mesmo um espumante. O que importa é que ele seja fabricado em uma região específica de Portugal.

Ao longo desse artigo, você vai saber mais sobre o delicioso vinho, quais são as suas características principais e como é possível harmonizá-lo para tornar a degustação ainda mais saborosa. Então não deixe de ler até o final para se tornar um especialista no assunto!

Vamos começar?

O que é o vinho verde?

Como mencionamos acima, o vinho verde é produzido exclusivamente em uma região específica de Portugal: o noroeste. Sua fabricação é tão especial para a região que, em 1908, ela ficou conhecida como Região Demarcada dos Vinhos Verdes. Ou seja, a bebida só consegue suas características específicas quando produzida por lá.

A área de produção fica entre as margens do Rio Ninho e o Rio Douro, ao sul do país. Essa faixa conta com clima úmido e solo de origem granítica.

Essas condições são ideais para a produção de vinhos leves e elegantes. Além do vinho verde, ela também é conhecida por produzir vinhos brancos e espumantes.

As principais características desse vinho são a sua leveza, frescura vibrantes e notas frutadas e florais. Eles podem seguir diferentes colorações, como por exemplo:

Verdes brancos

vinho verde - Branco

Os vinhos verdes brancos contam com coloração entre o citrino e os tons de palha. São conhecidos por apresentarem uma acidez mais intensa do que as outras versões, com aromas frutados e florais mais acentuados.

Apesar dessas características mais “robustas”, eles ainda são leves e frescos, muito harmoniosos ao paladar.

Verdes rosados

Já os rosados contam com aromas mais jovens, apresentando toques de frutas vermelhas que deixam o vinho mais doce. Eles são uma ótima pedida para quem gosta do vinho rosé tradicional.

Verdes tintos

Assim como os tintos produzidos com outras castas de uvas, os verdes dessa categoria contam com coloração intensa, mais puxada para o vermelho. Os frutos silvestres são a característica sensorial mais marcante dessa bebida, com acidez, frescor intenso e sabor e aroma incríveis.

Verdes espumantes

Vinho verde - Espumantes

Por último, temos também o vinho verde espumante. Por sua vez, eles são conhecidos por manter as características da categoria, com frescor aromático e ideais para serem consumidores em temperaturas mais baixas.

Os espumantes costumam ser mais doces devido à concentração de açúcar residual. Logo, são perfeitos para paladares que não estão acostumados com a intensidade do vinho tinto, por exemplo.

Agora que você já sabe um pouquinho mais sobre o vinho verde, vamos falar sobre as possibilidades de harmonização.

Como harmonizar o vinho verde

Como um bom amante de vinhos já sabe, a harmonização é uma etapa muito importante da degustação. Afinal, a combinação com os pratos errados pode prejudicar o sabor e aroma da bebida e vice-versa. Logo, a escolha da refeição não deve ser feita de forma leviana.

A acidez é uma característica muito marcante dessa bebida. Portanto, a primeira coisa que você deve ter em mente é que ela deve ser servida com temperaturas mais baixas para “controlar” essa acidez. Portanto, vale a pena regular a temperatura da sua adega ou até mesmo deixar a garrafa na geladeira algumas horas antes do consumo.

Em seguida, escolha um prato que valorize essas características individuais do vinho. Você pode optar por peixes de água salgada ou frutos do mar para combinar bem o sabor da bebida.

Além disso, ele combina muito bem com pratos portugueses. Então, uma boa pedida é a bacalhoada, com seu sabor salgado quebrado pelo toque ácido e levemente doce do vinho verde.

Você pode optar também por pratos como os risotos de frutos do mar, saladas, quiches e suflês de salmão. Pratos orientais, como o sushi, também combinam muito bem com o vinho.

Depois de todo esse artigo, até deu água na boca, não é? Então, prepare-se para escolher harmonizações deliciosas e se aventurar pelos sabores marcantes do vinho verde!

Caso você ainda tenha dúvidas sobre o assunto ou queira compartilhar dicas de harmonização com os nossos leitores apaixonados por vinho, deixe seu comentário no espaço abaixo.

Aproveite também para compartilhar o artigo nas redes sociais.

Até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *