Uva Carménère

Uva Carménère – Tudo Que Você Precisa Saber

Com certeza você já ouviu falar muito de vinhos com histórias memoráveis e características de sua produção únicas.

Porém, você sabia que existe uma uva que tem um dia no calendário para homenageá-la? Isso mesmo! Estamos falando da Uva Carménère.

No dia 24 de novembro, é celebrado o Carménère Day em celebração à uma das uvas francesas mais tradicionais que conhecemos.

A trajetória desta uva é muito curiosa. Isso porque após passar por um longo período de desaparecimento, ela foi redescoberta há pouco mais de 4 décadas em um outro continente, tornando o seu contexto ainda mais interessante.

Neste artigo, vamos falar sobre a história Uva Carménère e todas as suas características, além das dicas para saboreá-lo ao lado de uma bela refeição.

Curiosidades sobre Uva Carménère

Uva Carménère

Essa Uva foi cultivada no Chile por muito tempo sendo confundida com a Uva Merlot. No entanto, estudiosos e enólogos franceses perceberam algumas características que levantaram suspeitas.

Assim, passaram a estudar seriamente esta casta. Os resultados foram surpreendentes e identificaram que, na verdade, se tratava da Carmènére a uva perdida de Bordeaux.

Sim, a Uva Carmènére plantada como Merlot no Chile já tinha uma história de ouro em Bordeaux – França e há muito tempo os cultivadores pensavam que ela havia sido extinta.

Foi a partir dessa história que os produtores de vinho no Chile resolveram comemorar o dia da sua redescoberta.

Em 24 de novembro no ano de 2014 quando se completaram os 20 anos desse grandioso renascimento, ficou decidido que todo ano nessa mesma data seria o Carménère Day.

Principais Características da Uva Carménère

A Uva Carmènére é uma casta complexa e gigante. Ela encontrou no Chile as condições climáticas propícias para se proliferar e demonstrar todo o seu potencial e poder.

Sendo uma uva de características sensíveis e que necessita de cuidados especiais, principalmente pelo fato da demora no amadurecimento, ela é responsável por criar uma bebida complexa com características únicas.  

Devendo ser colhida no momento exato, ou seja, com precisão. A casta tem frescor e sabores profundos. No entanto, quando a colheita é retardada, há uma redução de sua acidez.

De um modo geral, os vinhos produzidos a base da uva Carmènére possuem uma coloração escura e profunda, sendo elegantes e com boa estrutura.

Além disso, contam também com sabores marcantes, taninos macios e sedosos. Por último, apresentam aromas que logo remetem às frutas negras maduras, de terra úmida e com bastante pimenta.

Digamos que muitos produtores apostam em misturas com outras variedades. No Chile, os estudos apontam que as misturas da Carmènére têm ótimos resultados com a Cabernet Sauvignon.

Os vinhos elaborados a partir desta casta apresentam grande poder no combate ao envelhecimento precoce do vinho. Algumas garrafas podem ter sua validade de até 10 anos!

A origem da Uva Carménère

Desde o século XIX, e antes da Phylloxera, foram levadas diversas mudas do Merlot de Bordeaux para o Chile. Após diversos estudos nos anos 90, se descobriu que, na verdade, a produção de Merlot no Chile partia de castas da Uva Carmènére.

A partir disto, os vinhedos de Merlot e Carmènére acabaram por serem separados, fazendo com que a uva Carmènére se tornasse um clássico das uvas chilenas.

Entretanto, embora a produção da Uva Carménére esteja concentrada no Chile, já há relatos positivos do seu cultivo também nos Estados Unidos e no Brasil.

Regiões produtoras da Uva Carménère

Como já comentamos, esta uva foi um presente de Bordeaux diretamente para o Chile. Desde então, ela é cultivada na “terra dos vinhedos” na americana do sul. Vamos retratar um pouco de cada região e suas características de cultivo.

Aconcágua

O vale de Aconcágua é uma região com bastante altitude, sendo predominante o clima frio e presença de neve em algumas estações do ano, como o inverno.

O Vale está localizado próximo a capital Santiago, à 100 km de distância. É uma região alta, com cerca de sete mil metros de altura. Ela integra a Cordilheira dos Andes.

Por Aconcágua, são mais de 1.000 hectares reservados para o cultivo da Carmènére. Um solo arenoso, com presença de calcário e granito, acaba por facilitar o cultivo de estas uvas.

Maipo

O Vale Maipo é uma das regiões de maior destaque para a vinicultura chilena. Está localizado na parte sul de Santiago, sendo o vale um dos grandes produtores do país com destaque especial para a uva Carmènére.

O Alto Maipo é uma região com altitudes elevadas, tendo cerca de 1.300 pés a 2.500 pés acima do nível do mar.

Durante o dia até pode fazer um calor considerável, porém as noites costumam ser muito frias no Vale.

O solo apresenta rochas e drenagem livre. Devido à estas condições, a uva precisa de maior esforço para pegar água, o que confere na menor concentração de açúcares e ácidos.

No Maipo Central as temperaturas tendem a ser mais elevadas do que na parte alta e baixa. A Carmènére é a segunda uva mais cultivada da região.

Vale Rapel

Esta é uma das maiores regiões famosas pela produção de vinhos do Chile.

O Vale Rapel tem temperaturas altas e um clima seco, conseguindo fazer uma produção diversificada de vinhos. Entre as principais uvas desta região está a Carmènére.

Podemos dizer que as condições climáticas favoráveis desta região, aliado à um bom marketing, fazem com que o Vale seja uma das regiões mais promissoras do cultivo de vinhos no Chile.

Vale Cachapoal

Já o Vale Cachapoal está localizado na metade norte do Rapel, entre os vinhedos de Maipo e Colchagua. Com muitas vinícolas em crescimento, o nome deste vale recebe o mesmo do Rio que corta a região.

O local usufrui de um clima mediterrâneo temperado, com chuvas no período de inverno e seca no verão.

Curicó

Esta região está localizada a 185 km de Santiago. É dividida em sub-regiões, no norte de Teno e Lontue ao Sul.

Dentre os fatores que tornam os vinhos de Curicó muito especiais destaca-se a presença do espanhol, Miguel Torres. Ele introduziu na região importantes técnicas europeias e tecnologias que já existiam no seu país de origem.

Por ter um clima variado e estando na parte oriental, é uma região mais fria, próxima da Cordilheira dos Andes. Os solos são derivados de pedra calcárias e vulcânicas, tornando o cultivo de uvas ainda mais fértil.

Características dos vinhos produzidos com a Uva Carménère

Uva Carménère

Os vinhos produzidos a partir da Uva Carmènére possuem uma coloração vermelha combinada com um lilás, sendo bastante profunda.

Além disso, vale mencionar que eles possuem aromas de frutas vermelhas. Especiarias com denotações vegetais vão se suavizando na medida que a uva passa pelo  processo de amadurecimento na planta.

Os taninos são mais simples e suaves do que os vinhos Cabernet Sauvignon. As suas notas vegetais o tornam menos elegante que os vinhos com a Merlot, por exemplo.

A harmonização dos vinhos da Uva Carménère

Os vinhos desta uva agregam requinte a diversos pratos, podendo tornar marcante qualquer evento.

Eles são ideais para acompanhar massas com molhos condimentados, queijos do tipo parmesão, carnes vermelhas fortes que tenham pouca gordura, como os cordeiros.

Por ter uma acidez alta, muitas vezes estes vinhos são harmonizados com alimentos trazem equilíbrio ao paladar, como molhos e carnes de porco. Mas você também pode apostar em carnes assadas, como o boi e frango.

Para quem quer opções mais leves, saiba que esta bebida pode ser harmonizada com saladas.

O Carmènére também combina muito bem com mussarela e azeitonas, guisados de carne, peru assado e outras opções de massas. Vale mencionar que a esse vinho também harmoniza com pratos que levam cebola, alho ou pimenta.

Enfim esperamos que este artigo tenha lhe ajudado um pouco no conhecimento desta deliciosa uva e suas características para apreciação.

Se você quer dominar mais características dessas e outras uvas, conheça os os cursos de vinho online que abordam esse assunto completamente.

Caso tenha dúvidas sobre o assunto, deixe o seu comentário no espaço abaixo.

Ficaremos gratos e felizes se você compartilhar em suas redes sociais.   

Até a próxima! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *